Home A Empresa Como Trabalhamos Quem somos Clientes Contato Matérias

 

CCBB São Paulo realiza o I SPHarpFestival – Festival Internacional de Harpas
chega ao CCBB São Paulo

Cada apresentação terá uma harpa diferente com repertório popular e erudito

De 13 a 17 de abril, quarta-feira a domingo, o Centro Cultural Banco do Brasil apresenta o I SPHarpFestival – Festival Internacional de Harpas com vários números musicais durante o dia, com um total de 15 apresentações de música popular e erudita. Os eventos acontecem no átrio com entrada franca.

“O grande diferencial são as harpas onde cada apresentação terá uma harpa diferente. A harpa é o instrumento mais antigo do mundo, com uma história de 5 mil anos,” conta Sergio da Costa e Silva, criador do evento. Serão harpas clássica, tripla, paraguaia, céltica, santoor (indiana), ngoni e kora (africana), elétrica e miniharpa. E a raríssima Lira tartésica, instrumento ancestral da Península Ibérica antiga.

Entre os destaques internacionais estão a soprano e instrumentista escocesa Zoe Vandermeer com sua raríssima harpa tripla, interpretando Haendel e Bellini, entre outros. O espanhol Yerko Lorca estudou kora (harpa da África Ocidental) em Bamako, maior cidade de Mali. No repertório interpretará clássicos africanos. A canadense Gianetta Baril, que vem anualmente ao Rio de Janeiro para apresentações e ensino voluntário de harpa na Ação Social pela Música do Brasil, e toca em uma harpa clássica obras de Bach e de outros compositores. Dario Andino é argentino e mora no Brasil.

Nos shows do festival, Nando Araújo Trio estreia o projeto Celtic Brasil, um desdobramento do projeto Pelas Trilhas dos Celtas que une arte e reflexão filosófica, porém em um novo formato, utilizando Viola Caipira e Rabeca. Por meio destes instrumentos que são amplamente utilizados nas manifestações folclóricas do Brasil, Nando, com esta sonoridade, busca um diálogo estético-musical com as músicas tradicionais dos países que incorporam as nações pan-celticas (como a Irlanda e a Escócia). Este encontro entre a harpa céltica e os instrumentos típicos do nosso folclore promove uma ambiência sonora peculiar. Com esta mesma proposta estética o repertório do show é composto de Beatles e músicas autorais do artista.

A Burning Symphony traz harpas céltica e elétrica, violoncelo e bateria. No repertório muito rock, heavy metal, power metal e metal sinfônico. O Duo Dario Andino na harpa paraguaia e Cinthia Almeida na voz e banda com violão de aço e nylon, flautas e percussão interpretam música popular brasileira e latino-americanas com canções de Nando Reis, Paulinho da Viola, Beto Guedes, Jorge Vercillo, Marcos Valle, entre outros.

Outro destaque será o Som da Luz com o grupo NadaBhaktas (Prem Ramam, Gui Cavalcanti e Sita Beatriz) que realizará um concerto meditativo com orações musicais em fusão devocional, mantras, preces e improvisações. O grupo toca em santoor (harpa indiana), ngoni (africana), miniharpa e violino.

I SPHarpFestival - CCBB- São Paulo:

13 a 17 de abril, quarta-feira a domingo
Horários das apresentações:
Quarta-feira a sábado: às 13h, 15h e 19h
Domingo: 13h, 15h e 17h30

Dia 13 de abril – quarta-feira

13h - Gianetta Baril, harpa clássica - Canadá.
Programa:
Sonata - CPE Bach
The Crown of Ariadne – R. Murray Schafer
Sonatine op.28 – Marcel Tournier

15h - Zoe Vandermeer, soprano e harpa tripla, Escócia/Estados Unidos.
Programa:
 1. Aura soave, by Luzzascchi
2. O Primavera, by Luzzascchi
3. Pavan in Am, by Ferrabosco
4. Toccata in Em, by Luzzaschi
5. Lascia, ch'io pianga,  from Rinaldo, HWV7a, by Handel
6. Care selve, from Atalanta, HWV35, by Handel
7. Ah, non credea, from La Sonnambula, by Bellini
8. Welsh Ground, by Richard Jones  
9. Robin Adair, Scottish, arr. Mme Krumpholtz
10. Home Sweet Home, from Clari, by H. Bishop, arr. T.P. Chipp
11. Bird Song, by Taubert, composed for Jenny Lind
12. Le Rossignol (world premiere), by Zoe Vandermeer

19h - Gianetta Baril-, harpa clássica, Canadá
Programa:
Sonata - CPE Bach
The Crown of Ariadne – R. Murray Schafer
Sonatine op.28 – Marcel Tournier

 Dia 14 de abril- quinta-feira -

13h - Yerko Lorca Espanha- kora, a harpa da África Ocidental e Lira tartésica, instrumento ancestral Ibéria Antiga.
Programa:
Las memorias de la tierra. Kora / compositor Yerko Lorca.
Kelefaba. Kora / dominio público.
Jarabí. Kora / dominio público.
Fantasía. Kora / Compositor Yerko Lorca
Epitafio de Seikilos. Lira / dominio público.
Los últimos de los hombres. Lira / compositor Yerko Lorca
Suriam. Lira o Kora / compositor Yerko Lorca
Kaira. Kora / dominio público.
Jaliyaa. Kora / dominio público.

15h - Zoe Vandermeer, soprano, harpa tripla galesa, Escócia/Estados Unidos.
Programa:
 1. Aura soave, by Luzzascchi
2. O Primavera, by Luzzascchi
3. Pavan in Am, by Ferrabosco
4. Toccata in Em, by Luzzaschi
5. Lascia, ch'io pianga,  from Rinaldo, HWV7a, by Handel
6. Care selve, from Atalanta, HWV35, by Handel
7. Ah, non credea, from La Sonnambula, by Bellini
8. Welsh Ground, by Richard Jones  
9. Robin Adair, Scottish, arr. Mme Krumpholtz
10. Home Sweet Home, from Clari, by H. Bishop, arr. T.P. Chipp
11. Bird Song, by Taubert, composed for Jenny Lind
12. Le Rossignol (world premiere), by Zoe Vandermeer

19h-- Som da Luz: Prem Ramam, harpa, Gui Cavalcanti e Sita Beatriz
Tipo de Harpa: santoor (harpa indiana), ngoni (africana) e miniharpa
Programa: Concerto Meditativo e Orações Musicais, uma viagem sonora em fusão devocional. Mantras, Preces e Improvisações.

Dia 15 de abril - sexta-feira

13h- Zoe Vandermeer, soprano, harpa tripla, Escócia/Estados Unidos.
Programa:
 1. Aura soave, by Luzzascchi
2. O Primavera, by Luzzascchi
3. Pavan in Am, by Ferrabosco
4. Toccata in Em, by Luzzaschi
5. Lascia, ch'io pianga,  from Rinaldo, HWV7a, by Handel
6. Care selve, from Atalanta, HWV35, by Handel
7. Ah, non credea, from La Sonnambula, by Bellini
8. Welsh Ground, by Richard Jones  
9. Robin Adair, Scottish, arr. Mme Krumpholtz
10. Home Sweet Home, from Clari, by H. Bishop, arr. T.P. Chipp
11. Bird Song, by Taubert, composed for Jenny Lind
12. Le Rossignol (world premiere), by Zoe Vandermeer

15h - Yerko Lorca Espanha- kora, a harpa africana e Lira tartésica, instrumento ancestral da Península Ibérica antiga.
Programa:
Las memorias de la tierra. Kora / compositor Yerko Lorca.
Kelefaba. Kora / dominio público.
Jarabí. Kora / dominio público.
Fantasía. Kora / Compositor Yerko Lorca
Epitafio de Seikilos. Lira / dominio público.
Los últimos de los hombres. Lira / compositor Yerko Lorca
Suriam. Lira o Kora / compositor Yerko Lorca
Kaira. Kora / dominio público.
Jaliyaa. Kora / dominio público.

19h - NadaBhaktas, Prem Ramam, Gui Cavalcanti e Sita Beatriz
Harpa: santoor (harpa indiana), ngoni (africana) e miniharpa
Programa: Concerto devocional. O grupo se destaca pela fusão dos timbres ancestrais de instrumentos étnicos com a modernidade do sintetizador, em união com vocais suaves e bem arranjados. Uma experiência musical de conexão com o sagrado tendo a harpa como instrumento principal.

 Dia 16 de abril – sábado -

13h - Duo Dario Andino e Cinthia Almeida - Argentina/Brasil.
Harpa e Voz
Dario Andino, harpa paraguaia
Cinthia Almeida - Canto
Músicos convidados: 
Fabricio Rinaldi: Violão de Nylon e violão de aço
Denis Crepaldi: Flauta transversal e Flauta Transversal baixo. 
Ricardo Siqueira: Percussão
Programa: 
Saudade da Minha Terra (Gérson Coutinho da Silva)
Índia (origem: José Asunción Flores e Manuel Ortiz Guerrero /versão de José Fortuna)
Las manos de mi madre (Peteco Carabajal) 
La estella azul (Peteco Carabajal)
Amor de Indio (Beto Guedes)
Para ver as meninas (Paulinho da Viola)
Samba de Verão (Marcos Valle)
Drones (Dario Andino)
Yarassy (Dario Andino, Cinthia Almeida e Ramy Arany)
Final Feliz (Jorge Vercilo)
Tempo Perdido (Renato Russo)
Relicario (Nando Reis)

15h - Zoe Vandermeer, soprano, harpa tripla, Escócia/Estados Unidos.
Programa:
 1. Aura soave, by Luzzascchi
2. O Primavera, by Luzzascchi
3. Pavan in Am, by Ferrabosco
4. Toccata in Em, by Luzzaschi
5. Lascia, ch'io pianga,  from Rinaldo, HWV7a, by Handel
6. Care selve, from Atalanta, HWV35, by Handel
7. Ah, non credea, from La Sonnambula, by Bellini
8. Welsh Ground, by Richard Jones  
9. Robin Adair, Scottish, arr. Mme Krumpholtz
10. Home Sweet Home, from Clari, by H. Bishop, arr. T.P. Chipp
11. Bird Song, by Taubert, composed for Jenny Lind
12. Le Rossignol (world premiere), by Zoe Vandermeer

19h- Nando Araújo, harpa céltica e Trio: (José Gustavo Julião Camargo viola caipira / Sara Cecília Cesca violino/rabeca).
Programa: Celtic Brasil:
Mulher Rendeira. (Zé do Norte)
Eleanor Rigby (John Lennon and Paul McCartney)
Greensleeves.  (tradução Inglesa / anônimo)
In My Life. (John Lennon and Paul McCartney)
23 de Abril (Nando Araujo)
Swan LKW 243.  (Catriona Mckay /Escócia)
Medley: músicas celtas tradicionais
My love is a red rose (trad. escocesa)
Sheebeg Shemore / (trad. irlandesa)
The grenadier and the lady (trad. inglesa)
Anam Cara (Nando Araujo)
The Glass of Beer (trad. irlandesa)
Brian Boru`s March (trad. Irlandesa)
Morrison`s Jig (trad. Irlandesa)
Tango To Evora. (Loreena McKennitt)
Norwegian Wood (John Lennon and Paul McCartney)

Dia 17 de abril- domingo-

13h- Yerko Lorca Espanha- kora, a harpa da África Ocidental e Lira tartésica, instrumento ancestral Ibéria Antiga.
Programa:
Las memorias de la tierra. Kora / compositor Yerko Lorca.
Kelefaba. Kora / dominio público.
Jarabí. Kora / dominio público.
Fantasía. Kora / Compositor Yerko Lorca
Epitafio de Seikilos. Lira / dominio público.
Los últimos de los hombres. Lira / compositor Yerko Lorca
Suriam. Lira o Kora / compositor Yerko Lorca
Kaira. Kora / dominio público.
Jaliyaa. Kora / dominio público.

15h- Burning Symphony- Jonathan Faganello, harpa céltica/ harpa elétrica  e banda.
Programa:
Rock, Heavy Metal, Power Metal e Metal Sinfônico
Iron Maiden: Fear of the dark, The Wicker man, blood brothers
Metallica: Nothing else matters
Stratovarius: Eagle heart, forever
Pink floyd: Another brick in the wall
Led Zeppelin: Stairway to heaven 
Black Sabbath: Paranoid
Deep Purple: Smoke on the water
Bruce dickinson: Tears of the dragon
Kansas: Dust in the wind
Rhapsody of fire: The magic of the wizard's dream

17h30 - Burning Symphony- Jonathan Faganello, harpa céltica/ harpa elétrica e banda.
Programa:
Rock, Heavy Metal, Power Metal e Metal Sinfônico
Iron Maiden: Fear of the dark, The Wicker man, blood brothers
Metallica: Nothing else matters
Stratovarius: Eagle heart, forever
Pink floyd: Another brick in the wall
Led Zeppelin: Stairway to heaven 
Black Sabbath: Paranoid
Deep Purple: Smoke on the water
Bruce dickinson: Tears of the dragon
Kansas: Dust in the wind
Rhapsody of fire: The magic of the wizard's dream

Detalhes dos músicos em ordem alfabética:

Burning Symphony
Harpa / Harp – Jonathan Faganello
Violoncelo / Cello – Pedro Bortolin
Flauta / Flute – Celso Lazzarini
Formada por músicos do interior paulista, tem como proposta executar, de forma inusitada e desafiadora, os clássicos do Rock, Heavy Metal, Power Metal, Metal Sinfônico e outros, com instrumentos eruditos.

Duo Dario Andino e Cinthia Almeida - Argentina/Brasil.
Harpa e Voz
Dario Andino, harpa paraguaia
Cinthia Almeida - Canto
Músicos convidados:
Fabricio Rinaldi: Violão de Nylon e violão de aço
Denis Crepaldi: Flauta transversal e Flauta Transversal baixo.
Ricardo Siqueira: Percussão
Dario Andino estuda harpa Índia-paraguaia. Aos 16 anos, foi primeiro lugar no festival de música Latino-América na Argentina. Foi vencedor do Festival Nacional do Takuare´e Paraguai 1998. Em 2009, participou do show de Badi Assad no Teatro Gazeta. Em 2007 lançou seu primeiro disco Independente, de músicas em um estilo Wordl Music e New Age com Harpa Paraguaia, titulado Naturalmente Harpa. 

Nando Araujo Trio (Brasil)
Nando Araujo
 (harpa céltica)
José Gustavo Julião Camargo
(viola caipira)
Sara Cecília Cesca
(violino/rabeca)
Nando Araujo é multi-instrumentista e compositor, mas foi na Harpa Céltica que encontrou uma forma de expressar as suas ideias musicais. Graduado em Filosofia e pós-graduado em Musicologia (mestrado), Nando também desenvolve trabalhos de pesquisa e docência em Filosofia da Música e Estética junto à Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp). Possui livros editados e participações em Congressos Nacionais e Internacionais de Musicologia e Filosofia da Música. É apresentador e produtor do programa de televisão Conversa Afinada (TV Universitária).  Tem se apresentado em vários palcos com o Show Pelas Trilhas dos Celtas, um espetáculo artístico e filosófico. Além do novo projeto Celtic Brasil, Nando inciou neste ano o projeto ”harpa e voz” e recentemente lançou com a cantora e compositora Verônica Ferriani o clipe C`est La Vie (Revista Billboard Brasil).

Som da Luz - além dos Concertos Devocionais, os NadaBhaktas também oferecem Retiros de yoga e música, oficinas de Música Integrativa, atendimentos de Massagem Sonora e Concertos Meditativos através do projeto Som da Luz desenvolvido por Prem Ramam onde o destaque são as harpas. No I SPHarpFestival o trio oferecerá um destes Concertos Meditativos que são uma oportunidade de mergulho profundo no universo do som. A proposta neste caso é proporcionar ao público uma viagem sonora através das paisagens musicais criadas pelos instrumentos, vozes e interações com a audiência.
NadaBhaktas - do sânscrito: Devotos do Som - é um trio de música devocional formado por Prem Ramam, Gui Cavalcanti e Sita Beatriz. O grupo se destaca pela fusão dos timbres ancestrais de instrumentos étnicos com a modernidade do sintetizador, em união com vocais suaves e bem arranjados. Uma experiência musical de conexão com o sagrado tendo a harpa como instrumento principal.
Prem Ramam é multi-instrumentista autodidata, desde 2004 realiza estudos nas áreas da etnomusicologia e do misticismo musical que resgatem práticas sonoras ancestrais de vários continentes. Como Terapeuta do Som, desenvolve trabalhos de Massagem Sonora com Taças Tibetanas (4 Graus pelo Método Peter Hess) e instrumentos étnicos, bem como outros processos de autodesenvolvimento e autocura através da voz, do corpo e da música (Música Integrativa, Yoga do Som, e outros). Seus serviços e abordagem são apresentados em 
www.somdaluz.com.
Guilherme Cavalcanti é professor, aluno e praticante de yoga. Certificado pela Associação Brasileira de Iyengar Yoga, envolvido profundamente com o método Iyengar desde 2009. Em 2011 iniciou curso de formação de professor sob orientação de Katia Dacosta, concluído em 2014. Apaixonado pela música, desenvolveu-se multi-instrumentista de forma autodidata, tendo como bússola o que quer que lhe encante verdadeiramente.
Sita Beatriz é amante da musicalidade e do poder de cura e autoconhecimento através do som, Sita Beatriz começou um caso de amor com o harmônio (instrumento típico na Índia) após seu primeiro curso de formação em Yoga, pela Organização Sivananda. Desde sua imersão no universo yogue, participou de muitos retiros em que pôde explorar também o canto em grupo, descobrindo a força da união de diferentes vozes. Nessa jornada de busca espiritual, Sita segue explorando as possibilidades musicais ao lado de seus companheiros de Bhakti Yoga (Yoga da Devoção).

O espanhol Yerko Lorca é compositor e intérprete de kora e harpa. Em 2009, viajou para Mali, procurando alguém para ensiná-lo a tocar kora (harpa da África Ocidental). Estudou kora moderno com Touymani Diabate e kora tradicional com Mamadou Kouyate.  Tem trabalhado com vários instrumentos e sons de diferentes culturas: tambores, congas, bongôs, dum-dums e djembe, tigelas de metal e quartzo, digerido, tambor do oceano, bodhrán e lira grega.

Zoe Vandermeer é soprano de coloratura dramática e harpista tríplica Galês  que integra o grupo seleto da Comissão Connecticut de Cultura e Turismo dos Estados Unidos . Vencedora do primeiro lugar no Concurso Internacional de Canto Barry Alexander, ela realizou a sua estreia no Carnegie Hall em outubro de 2014. Também ganhou o primeiro lugar na competição vocal Arts Bay Area; foi finalista no Concurso de Música Antiga de Londres Jovens Artistas e da Competição Concerto Wilfred Laurier Aria, Canadá. A artista é receptora dos fundos Dame Joan Sutherland, MTNA da Grant Foundation assim como do Emerging Artists. Seu álbum solo “Vinho do anjo, canções de John Dowland” ganhou o segundo lugar de Melhor Álbum Clássico pela JPF em 2002 e a gravação tocou em todos os EUA. Vandermeer recebeu uma Menção Especial do Concurso Prêmio Americano em 2014 por sua performance como harpista cantora. Suas composições originais para soprano e orquestra já foram estreadas pela San Francisco Sinfonietta e pela Orquestra de Câmara de Contra Costa, na Califórnia. Sua composição original e conto musical “Conto de Fadas de Zoe” tem sido frequentemente comparado ao "O Fantasma da Ópera" e "O Jardim Secreto".
Vandermeer já realizou concertos solo no Festival Internacional de Deia-Espanha, Glasgow International Early Music Festival-Escócia , Sociedade Americana de Harpismo- Instituto de Verão em Utah, Somerset Harp Festival, HarpCon2003 Convenção-Indiana, Bloomington Early Music Festival, Napa Valley Mostly Mozart Festival, San Mateo Centro de Convenções, Concertos Trinity- Berkeley, Concertos Russian River, Academia de Museu e Arte de São Francisco, Casa Pollok -National Trust Museum-UK e outros. Próximas performances solo em 2016 incluem: Harp American Society Conference em Atlanta, e Castle Clinton - 166o aniversário da estréia operática de Jenny Lind em 1850 em New York, NY.  Artigos sobre Ms. Vandermeer podem ser encontrados na revista suíça Harpa e Revista Cantora Clássica. Zoe já foi convidada especial em numerosas estações de rádio dos EUA e Escócia. Ela é formada pela Academia Real Escocesa de Música e Drama, da qual também recebeu premiações.

RioHarpFestival
A ideia do HarpFestival começou no Rio de Janeiro e é realizado anualmente no mês de maio. O RioHarpFestival está na sua décima primeira edição. É um evento promovido pelo projeto Música no Museu e que enaltece a harpa, o instrumento mais antigo da humanidade – alguns acreditam que ela tenha surgido mil anos antes de Cristo - é envolto de uma vasta simbologia.
A ideia é privilegiar a música de boa qualidade colocando em evidência esse instrumento milenar, sem distinção de procedência, escola ou época; da música medieval aos clássicos europeus, dos românticos aos impressionistas, dos modernos aos contemporâneos brasileiros e estrangeiros.
As apresentações destacam-se pela diversidade de gêneros e estilos musicais que esse instrumento possibilita: clássico, étnico, popular, rock, latino-americana e até o funk. 
Consolidado na agenda cultural carioca, o RioHarpFestival ganha, a cada ano, cada vez mais espaços. Além do Rio de Janeiro e São Paulo, os concertos são realizados em Minas Gerais, Alagoas e também no exterior – Portugal (Lisboa e Porto) e Espanha (Madri). 
O festival contabiliza, só no Rio de Janeiro, 106 apresentações no total, envolvendo 36 músicos de 25 países e com um público de aproximadamente 25.000 pessoas.

Serviço:

I SPHarpFestival

Datas:  De 13 a 17 de abril, quarta-feira a domingo
Horários das apresentações:
Quarta-feira a sábado: às 13h, 15h e 19h
Domingo: 13h, 15h e 17h30

Entrada Franca

Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 - Centro
CEP: 01012-000 | São Paulo (SP)
Fone: (11) 3113-3651/3652

Funcionamento: quarta a segunda, das 9h às 21h

Classificação indicativa: livre

Entrada Franca

www.bb.com.br/cultura

www.twitter.com/ccbb_sp

www.facebook.com/ccbbsp

Acesso e facilidades para deficientes físicos // Ar-condicionado // Cafeteria Cafezal //

Estacionamento conveniado: Estapar Estacionamentos - Rua Santo Amaro, 272 - R$ 15,00 pelo período de 5 horas. Necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB. Transporte gratuito até as proximidades do CCBB - embarque e desembarque na Rua Santo Amaro, 272 e na Rua da Quitanda, próximo ao CCBB. No trajeto de volta, tem parada no Metrô República.

Informações à imprensa:

Miriam Bemelmans (MTB 26.374)

(11) 3034-4997 e (11) 9 9969-0416

miriam@bemelmans.com.br

www.bemelmans.com.br

Assessoria de Imprensa CCBB São Paulo:

Wagner Vasconcelos – (11) 3534-6761/6558

wvasconcelos@bb.com.br

Para receber informações dos eventos culturais divulgados pela Bemelmans Comunicações
enviem um
e-mail

Bemelmans Comunicações
Assessoria de Imprensa

Email